Valor cultural e económico da língua portuguesa está a crescer

Data:

O valor da língua portuguesa em termos culturais e económicos “é muito grande e está a crescer”, destaca o presidente do Observatório da Língua Portuguesa. Eugénio Anacoreta Correia aponta a “intensificação do ensino de português, não apenas no mundo da CPLP que já o fala, mas naquele mundo que o quer falar”, como um dos vetores fundamentais para a afirmação do português a nível global.

O presidente do Observatório da Língua Portuguesa falava em Macau no seminário Língua Portuguesa – Afirmação e Valor, onde foi apresentado o estudo «O valor da Língua Portuguesa».
“É muito grande e está em crescendo porque a zona da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) está em expansão demográfica, ao contrário de muitas zonas do mundo que estão em recessão demográfica; está em expansão cultural e está em expansão económica, portanto o valor da língua está a acentuar-se no mundo”, disse à agência Lusa.
Eugénio Anacoreta Correia invocou a edição de outubro da revista inglesa «Monocle», que dedica várias páginas à importância do português no mundo e que o considera “como uma nova língua de poder e de negócios”.
A sustentar a tese da expansão do português, o presidente do Observatório da Língua Portuguesa deu alguns “indicadores de ‘rankings’ mundiais que permitem aferir o valor da língua e que colocam o português sempre em posições cimeiras”. “É a quinta língua mais falada no mundo, é a sexta na Internet, é a quarta no Twitter, é uma das três que é falada nos três continentes, particularmente em África”, descreveu.

Diplomacia, ensino e solidariedade
Eugénio Anacoreta Correia defendeu que a maior afirmação do português no mundo passa por três vetores, a começar por “uma concertação diplomática muito estreita para que seja adotado como língua oficial de documentação e de trabalho nos organismos internacionais”.
O segundo vetor, continuou, é o da “intensificação do ensino de português, não apenas no mundo da CPLP que já o fala, mas naquele mundo que o quer falar”, e o terceiro aspeto “o reforço da solidariedade interna no seio da CPLP para diluir as assimetrias existentes nos graus de desenvolvimento humano em todos os países”. “Temos de puxar todos os países para padrões reconhecidos de grande cidadania, de valor de bem-estar, e isso exige um esforço de solidariedade interna no seio da CPLP”, acrescentou.
Ao destacar a “explosão” do interesse pela aprendizagem do português na China, onde há mais de 20 universidades a oferecer licenciaturas, o antigo embaixador de Portugal em Cabo Verde constatou que a evolução das relações comerciais entre a China e os países de Língua Portuguesa contribuíram para a maior procura da aprendizagem do português.
Ao abordar o interesse “explosivo na China” da aprendizagem do português, Eugénio Anacoreta Correia afirmou: “Não são só os países que falam português que sentem essa necessidade, é a própria China que sente essa necessidade”.
“Angola é neste momento o segundo exportador de petróleo para a China. O Brasil é o maior parceiro comercial da China, ultrapassou os Estados Unidos. Obviamente que tudo isto funciona melhor se no Brasil se falar mais chinês e se na China se falar mais português”, concluiu.

Desporto é importante na promoção da língua
Eugénio Anacoreta Correia defende ainda que o desporto tem “um grande peso” na promoção da língua portuguesa, destacando a oportunidade dos grandes eventos desportivos no Brasil para uma maior difusão.
“Vão ouvir falar nisto: daqui a quatro anos o português vai ser pela primeira vez neste século, língua oficial, ao lado do inglês e do francês, nos Jogos Olímpicos; isto é um valor cultural. Daqui a dois anos, o português vai ser a língua oficial do Campeonato do Mundo de Futebol; isto é um valor cultural (…) e isto faz a promoção da Língua”, afirmou.
O presidente do Observatório da Língua Portuguesa voltou a sublinhar o papel do desporto na promoção do português pelo mundo, ao referir a lista das personalidades com maior notoriedade no mundo lusófono. 
“Em primeiro lugar está um homem (Lula da Silva, antigo Presidente do Brasil), que sempre falou em português e, porventura, ninguém promoveu tanto o português como ele, mas o segundo (da lista) é o Ronaldinho Gaúcho e o terceiro é o Cristiano Ronaldo. Aqui está o peso que o desporto tem a promover a língua portuguesa”, comentou. Eugénio Anacoreta Correia referiu que o “enorme” valor cultural da língua portuguesa e invocou que o seu poder da língua assenta no tripé formado pela política, economia e cultura, conjunto por onde, na sua opinião, deve passar a difusão da mesma. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.