Emigrantes podem ajudar Portugal comprando produtos portugueses – José Cesário

Data:

Os portugueses que residem nos Estados Unidos estão a consumir mais produtos portugueses, uma forma que encontraram de ajudar Portugal a sair da crise, referiu o secretário de Estado das Comunidades, no final de uma visita de quatro dias àquele país.

Na conclusão de uma visita de quatro dias aos Estado Unidos, e antes de partir para o Canadá, secretário de Estado das Comunidades sublinhou a “grande preocupação” expressada pelos emigrantes pela crise em Portugal e a intenção de contribuir para ajudar. “Há vontade em muitas comunidades de ajudarem, terem iniciativa de ajudar. Tem aumentado de forma enorme o número de importadores que estão cá fora que passaram a adquirir produtos portugueses”, afirmou José Cesário à Lusa.
O governante acrescentou que numa visita no Senado de Rhode Island, onde se encontrou com a presidente do Senado estadual, Teresa Paiva-Weed, e senadores luso-descendentes foi manifestado “grande apoio à vontade e esforço que Portugal está a fazer para recuperar as suas finanças e credibilidade”.
José Cesário sublinhou ainda que o contributo para a economia das comunidades portuguesas no estrangeiro” já é superior ao dos fundos estruturais da União Europeia”. Numa altura em que Portugal vive uma grave crise económica, José Cesário defendeu que a comunidade luso-americana pode ajudar comprando mais produtos portugueses, mas também divulgando o país e tornando-o mais visível no mapa do turismo e investimento dos Estados Unidos, a maior economia mundial. “São as componentes essenciais para a recuperação, em que as nossas comunidades são fundamentais”, disse à Lusa.
Depois de passagens por Brigdeport (Estado do Connecticut), Mineola (Nova Iorque) e Elizabeth (Nova Jérsia), o secretário de Estado conclui no dia 19 a passagem pelos Estados Unidos com visitas a comunidades em Rhode Island e Massachusetts. José Cesário visitou o Monumento aos Descobrimentos Portugueses em Newport e encontrou-se com o conselheiro das comunidades João Pacheco, terminando o dia no Clube Juventude Lusitana, em Cumberland.
O objetivo central da visita foi a entrega simbólica de manuais escolares oferecidos por Portugal a escolas comunitárias e oficiais. A Secretaria de Estado das Comunidades vai entregar livros a seis mil alunos na América do Norte, estando 3.500 a chegar à Embaixada em Washington DC, para distribuição, e ao Canadá. A maioria dos alunos, afirma, está concentrada no nordeste, de Nova Iorque até à Nova Inglaterra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.