Ta+ecaria portuguesa exposta em quatro cidades dos Estados Unidos

Data:

São quatro fantásticas tapeçarias que comemoram a conquista de Arzima pelo Rei D. Afonso V. Não se sabe muito bem como, mas foram parar à Igreja de Pastrana em Espanha. A partir de hoje vão poder ser admiradas numa exposição em Washington, San Diego, Dallas e Indianápollis.

As quatro monumentais Tapeçarias de Pastrana, comemorativas da conquista de Arzila e Tânger pelo rei D. Afonso V, vão ter uma aplicação interactiva depois da exposição nos Estados Unidos, que começa amanhã em Washington.
Catherine Geens, directora da fundação espanhola proprietária das tapeçarias, afirmou que está actualmente a ser lançado um projecto de investigação, com uma equipa de peritos liderada por Fernando Checa, “sobre a história, mistério e iconografia” das obras de arte do século XV. “A partir desta investigação, será feita uma aplicação interactiva”, adiantou a responsável da Fundação Carlos de Amberes.
A Fundação está também a preparar o regresso das tapeçarias à Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Pastrana, onde estiveram durante muitos anos em mau estado de conservação, antes de serem submetidas a uma recuperação na Bélgica em 2008.
As instalações em Espanha vão ser alvo de uma intervenção para melhorar as condições de conservação, e as tapeçarias deverão regressar a Espanha no início de 2013.
A National Gallery, em Washington, recebe entre 18 de Setembro e 8 de Janeiro “A Invenção da Glória: Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana”, exposição que conta com o apoio dos governos de Portugal, Espanha e Bélgica.
Na galeria da capital norte-americana, as obras estão expostas numa sala “com tectos altos, como tem de ser” e “a Conquista de Tânger está particularmente impressionante, numa grande parede curva”, descreve Catherine Geens. “Há quadros muito completos representando a história das tapeçarias e, desta feita, também um quadro com a história de Tânger até aos dias de hoje”, adiantou à Lusa.
Consideradas das principais tapeçarias góticas existentes, são mostradas pela primeira vez nos Estados Unidos, e chegarão também a Dallas (5 de Fevereiro a 13 de maio de 2012), San Diego (10 de Junho a 9 de Setembro de 2012) e Indinapolis (5 de Outubro de 2012 a 6 de Janeiro de 2013).
Fabricadas em Tournai, Bélgica, por volta de 1475, as tapeçarias são consideradas invulgares por representarem acontecimentos contemporâneos.
Foram encomendadas com o objectivo celebrar e glorificar D. Afonso V (1432-1481), que surge nas peças como personagem central na conquista de Arzila, e de forma mais subliminar em Tânger. Tecidos em lã e seda, os enormes panos – com quatro metros de altura e dez de largura – que glorificavam a figura do monarca português, acabaram por sair do país meio século depois de serem produzidos.
A sua chegada a Espanha é um dos “mistérios” que os rodeia e, segundo Geens, “nenhuma das lendas” sobre o assunto é dada como certa.
“Podem ter sido tomadas como saque depois da derrota de D. Afonso V na batalha de Toro, ou oferecidas pessoalmente pelo monarca ao Cardeal Mendoza, protector de D. Joana, esposa de D. Afonso”, afirma.
A única coisa certa é que passaram a ser propriedade da família Mendoza e chegaram a Pastrana no século XVII, por casamento da herdeira da família Mendoza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.