Liga Europa: Final de Dublin quase portuguesa

Data:

A Arena de Dublin está à beira de ser palco de uma final da Liga Europa absolutamente portuguesa, depois da goleada do FC Porto ao Villarreal (5-1), ao mesmo tempo que o Benfica derrotou o Sporting de Braga tangencialmente (2-1).

Com a presença inédita de três equipas portuguesas nas meias-finais, só o “intruso” espanhol poderia impedir uma final lusa, mas o “submarino amarelo” saiu abatido do Dragão por quatro tiros certeiros de Falcão e outro de Guarin, dupla de colombianos que resolveu a eliminatória na primeira mão e ofereceu ao FC Porto o 13.º triunfo em 15 jogos nesta campanha europeia – um recorde português.

Cani ainda tentou rumar noutro sentido, colocando a equipa espanhola em vantagem mesmo antes do intervalo (45), mas o FC Porto respondeu logo a abrir a segunda-parte com uma grande penalidade de Falcao (49), num lance muito contestado pelos adversários.

A partir daí, o FC Porto, virtual campeão nacional, foi senhor do jogo e o médio Guarin ampliou a vantagem com uma recarga certeira (61), antes de o avançado colombiano completar o “póquer” (67, 75 e 90) que consolida o seu estatuto de melhor marcador da competição, com 15 golos, sem contar com o que apontou na fase prévia.

Depois de ter marcado cinco golos pela terceira vez seguida – após as goleadas impostas ao Spartak de Moscovo nos quartos-de-final (5-1 em casa e 5-2 fora) – a equipa de André Villas-Boas ficou com pé e meio na sua quinta final europeia, tornado quase uma formalidade a deslocação a Espanha na quinta-feira, 3 de Maio.

Se chegar à final de Dublin, a 18 de Maio, o clube “azul e branco” procura o seu quarto troféu, após a Taça dos Campeões em 1997 e 2004 e a Taça UEFA em 2003.

Da outra meia-final há a certeza de que terá um vencedor português, mas o resultado da primeira mão, no estádio da Luz, não deixa adivinhar qual deles: O Benfica está em vantagem, graças a um triunfo por 2-1, mas o Braga marcou um golo fora que lhe abre esperanças para a partida em casa.

Depois do nulo ao intervalo, apesar de uma bola de Cardozo devolvida pelo poste mesmo antes do descanso, o defesa brasileiro Jardel inaugurou o marcador para o Benfica, aos 50 minutos, na recarga a um remete do paraguaio de novo ao ferro.

O brasileiro Vandinho empatou três minutos depois, de cabeça, na sequência de um livre de Hugo Viana, mas a equipa de Jorge Jesus chegou à vantagem definitiva, pouco depois, quando Cardozo, na marcação irrepreensível de um livre directo, conseguiu finalmente o golo que tanto procurou (59).

Com dois títulos europeus (1961 e 1962), o Benfica – com o título de campeão nacional cedido ao FC Porto e eliminado da Taça de Portugal pelos “dragões” – vai a Braga em busca da sua oitava final continental, 21 anos depois da presença no jogo decisivo da Taça dos Campeões, perdido para o Milan (1-0), enquanto o conjunto de Domingos Paciência procura dar mais um passo inédito.

Certeza para o jogo no Estádio Municipal de Braga será a ausência de Aimar, que viu um amarelo que o suspende da segunda-mão, tal como Vandinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.