Portal Cata Livros quer aproximar crianças e jovens da leitura

Data:

Criado a pensar nos leitores até aos 12 anos, o portal Cata Livros foi lançado no dia 5 de Abril e utiliza a internet para fomentar o gosto pela leitura. Desenvolvido por uma equipa da Fundação Calouste Gulbenkian e da Casa da Leitura, pretende aproximar os mais jovens de um conjunto de livros para infância e juventude, com destaque para a produção nacional.

Está vocacionado para os leitores mais pequenos que gostam de ler e usam a internet no seu dia-a-dia. Lançado este mês e acessível no site www.catalivros.org, o portal Cata Livros assenta num conteúdo de carácter lúdico e interactivo em relação às narrativas e desafios propostos. Dirigido a leitores iniciados e medianos – com ênfase nas crianças entre os 8 e os 12 anos – o projecto utiliza a internet “para aproximar os jovens leitores de um conjunto de títulos essenciais da literatura para infância e juventude, com destaque para a produção nacional”, explica a Fundação Calouste Gulbenkian.
Animado por uma equipa que inclui João Paulo Cotrim, Fernandina Fernando, Elsa Serra e Mariana Sim-Sim David, entre outros, o Cata Livros foi estruturado a partir da metáfora de uma casa: a página inicial apresenta salas e saletas, cantos e recantos, caves e sótãos, que abrem as «portas» a áreas como «salão salamaleque», «janela de papel» ou «cozinhório & laboratinha». O mocho, ícone do portal, tem como parceiro um corvo, e ambos servem de cicerones “na aventura em que se transformará a leitura”.
No «salão salamaleque», o visitante começa por folhear e ouvir o livro grande do mês e saber mais acerca dos seus autores. Mas há mais, como jogos e desafios. Na «janela de papel» os livros são arrumados por temas para que se possa encontrar os preferidos sem dificuldade. O «cozinhório & laboratinha» dá a conhecer as ideias que saltam dos livros, muitas delas que têm origem nos leitores.
Há ainda o «pátio dos desatinos» – com jogos e quebra-cabeças; o espaço do «fala de estar» – onde se pode conhecer melhor quem anda a inventar aventuras e personagens com palavras e imagens e o «sótão da livralhada» – onde se reúnem “alguns dos filmes que passaram no salão salamaleque e agora aqui se conservam”, explica a nota de divulgação da Fundação Gulbenkian.
Os livros reunidos no portal são escolhidos segundo critérios de qualidade literária e estética, mas também de representatividade histórica e estilística, dando atenção ao texto e ao grafismo. A cada mês, o Cata Livros terá um tema diferente com um livro destacado e, pelo menos, 19 outras obras abordadas de modos diversos. O portal foi criado a pensar também nos professores, educadores, bibliotecários e ao público em geral para acederem a um conjunto de reflexões, projectos e práticas na área da promoção da leitura.
A equipa que desenvolve este projecto defende que os livros “contribuem para tornar a vida melhor”, e lembra que “ler é um direito e um prazer que pode ser descoberto com pequenas, mas decisivas, ajudas de outros leitores”.

A.G.P.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.