Número de desempregados na Madeira duplicou em dois anos

Data:

Com 17.541 pessoas registadas no Centro de Emprego da região, a Madeira atingiu no final de Março o maior número de desempregados de sempre, correspondendo a mais do dobro dos 8.530 desempregados inscritos no final de 2008.
Em contra-ciclo com a tendência descendente nacional, os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional relativos a Março revelam um crescimento de 14,4 por cento em relação ao mês homólogo do ano passado. F
ace a Fevereiro deste ano, em que a Madeira tinha sido a região do País onde o desemprego registado mais subira, reflecte um crescimento de mais dois por cento. Os 17.541 desempregados representam 14,3 por cento da população activa da região (estimada em 122 mil, num total de 247 mil habitantes). Esta percentagem é quase o dobro dos 7,5 por cento referidos pelas autoridades regionais como taxa de desemprego na Madeira no final de 2010, discrepância que tem gerado muita polémica entre o governo regional, sindicatos e partidos políticos.
No final de 2010, havia 15.479 madeirenses desempregados, tendo aumentado em mais dois mil em apenas três meses. Com 5.763 desempregados no final de 2003, a região registou o maior aumento entre 2008 e 2009, quando subiu de 8.530 para um total de 12.923.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.