Luxemburgo: Deputado PS reuniu com trabalhadores consulares

Data:

O deputado do PS pela Emigração apresentou ao secretário de Estado das Comunidades uma exposição sobre a situação vivida pelos funcionários consulares no Luxemburgo, decorrente dos cortes salariais aplicados à Administração Pública.

“Fiz a exposição que já enviei ao secretário de estado das Comunidades Portuguesas, com as informações que me foram transmitidas pelos funcionários consulares”, disse Paulo Pisco ao Emigrante/Mundo Português.
O deputado socialista falava após uma visita que realizou ao Luxemburgo entre 18 e 20 de Março e que teve também como um dos principais objectivos, a participação no 28º Festival das Migrações.
Paulo Pisco, que reuniu com os funcionários consulares, na presença do cônsul Carvalho Rosa, lembrou aos trabalhadores a existência de um grupo de trabalho criado pelo governo no âmbito do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), “no sentido de verificar os países onde haverá distorções em virtude dos cortes salariais”. “Na exposição, pedi que esse trabalho fosse concluído o mais rapidamente possível”, contou.
“Em Portugal, os cortes aplicam-se a remunerações salariais acima dos três salários mínimos (1500 euros). No Luxemburgo, o salário mínimo é de três mil euros”, referiu o deputado para exemplificar a particularidade da situação vivida pelos trabalhadores consulares naquele país, revelando ainda que na exposição apresenta ao secretário de Estado António Braga, remeteu “algumas sugestões” apresentadas pelos funcionários consulares num documento que lhe foi entregue, nomeadamente sobre a natureza dos contratos e o regime de deduções.

Apelo à participação eleitoral

Durante a visita, o parlamentar socialista reuniu-se ainda teve uma reunião com o secretário-geral do PS do Luxemburgo, Yves Cruchten, e com o burgomestre socialista de Heisdorf, com quem debateu formas de cooperação no sentido de incentivar a inscrição dos portugueses nas listas de recenseamento eleitoral, tendo em vista as eleições comunais de 9 de Outubro deste ano.
Paulo Pisco defende a importância dos portugueses residentes no Luxemburgo “compreenderem a importância de se inscreverem nos cadernos eleitorais até 14 de Junho” e “irem votar manifestando a sua opinião sobre quem querem que sejam os candidatos eleitos”. Segundo o deputado os portugueses no Luxemburgo dêem perceber 2ª importância da participação política, um direito que têm, para a formação de maiorias comunitárias”.
O deputado afirmou ainda que as reuniões com dirigentes políticos luxemburgueses tiveram ainda por objectivo “manifestar a importância dos partidos serem mais receptivos à candidatura de cidadãos de origem portuguesas”. “Existem algumas comunas onde a população portuguesa é muito numerosa e pode decidir uma eleição”, destacou.
Durante a visita, reuniu-se ainda com o deputado de origem portuguesa Félix Braz, com o intuito de discutir a forma de criar e impulsionar na Câmara dos Deputados do Grão-Ducado o Grupo Parlamentar de Amizade Portugal-Luxemburgo – de que Paulo Pisco é o presidente na Assembleia da República – e ouviu do parlamentar luso-luxemburguês a garantia de que “iria fazer tudo para que fosse criado.
“Será importante em termos políticos mais também sociais. Havendo mais deputados envolvidos directamente com Portugal, estariam mais sensibilizados para contactar a existência de situações que possam surgir (na comunidade portuguesa)”, defendeu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.