Viana do Castelo: Novo tabuleiro da Ponte Eiffel completa três anos e já pede obras

Data:

O tabuleiro rodoviário da ponte Eiffel de Viana do Castelo, que reabriu há três anos após ter estado 21 meses encerrado para reforço e alargamento, “precisa novamente de obras”, alertou a Comissão de Utentes.“Não pode dizer-se que a ponte tenha vestido o seu melhor fato para assinalar este terceiro aniversário da reabertura”, disse o porta-voz da Comissão de Utentes, criticando o estado em que se encontra o piso do tabuleiro rodoviário.
Segundo Rocha Neves, “alguma coisa falhou na escolha do piso”, uma vez que “volta e meia ele aparece descascado, com o ferro à mostra”.“Logo um ano após a reabertura do tabuleiro, a circulação rodoviária na ponte já esteve condicionada durante 15 dias para reparação de anomalias no pavimento. Este ano, em Julho, o trânsito foi cortado durante uma semana, para nova intervenção no piso, mas já há outra vez ferro à vista. São remendos atrás de remendos, mas está visto que a coisa não vai lá com remendos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.