Sporting com o pior arranque de sempre

Data:

É o pior arranque de sempre! Nunca o Sporting esteve em 10º lugar ao cabo de sete jornadas. A realidade verde-e-branca é um pesadelo para os adeptos: os leões estão mais perto da descida do que do primeiro lugar.  

Um arranque “horribilis”. Quando estão disputadas sete jornadas, o Sporting situa-se no 10º lugar da tabela classificativa com apenas duas vitórias, três empates e duas derrotas.
Nove pontos que colocam o clube leonino mais parte da cauda da tabela do que do primeiro lugar.
Com a vitória no campeonato fora de órbita, apesar de ainda restarem 23 jogos, a verdade é que até o não apuramento para as competições europeias começa a provocar pesadelos em Alvalade.
Paulo Sérgio, na primeira tentativa de levar os leões ao título nacional que escapa desde 2001/02, tem muito trabalho pela frente. E, na verdade, nem os mais cépticos ao seu trabalho podiam adivinhar o actual panorama verde-e-branco.
A pré-época até correu normalmente e terminou com a vitória no New York Challenge onde os leões defrontaram equipas como o Tottenham, Manchester City e o Red Bull.
Mal começou o campeonato o desespero começou a ser visível em Alvalade. Os leões entraram com uma derrota frente ao Paços de Ferreira na Mata Real. Depois venceram o Marítimo (1-0 em Alvalade) para voltar a sentir o sabor da vitória no campo da Naval (3-1). O empate com a Olhanense em casa na quarta jornada e a derrota com o rival Benfica (na Luz) por 2-0 confirmaram o péssimo arranque dos leões. Na 6ª jornada, o Sporting empatou com o Nacional (1-1) em Alvalade, para voltar a empatar, com o mesmo resultado frente ao Beira-Mar, em Aveiro.
O Sporting tem apresentado um futebol com forte pendor ofensivo mas com graves problemas de finalização. Os leões até rematam muito mas a pontaria está desafinada, com apenas 6 golos no saldo final. E se o ataque não está afinado, a verdade é que a defesa leonina tem falhado nos momentos chave: seis golos sofridos e muitos deles por falta de concentração.
Mas outro aspecto tem afectado a equipa: as lesões de Pedro Mendes e Izmailov (ambos foram submetidos a intervenções cirúrgicas). Os dois jogadores são importantes no onze do Sporting e a verdade é que têm sido ausências notadas.
O Benfica foi o único concorrente directo que o Sporting já defrontou. Na primeira-volta, os leões defrontam o FC Porto na 12ª jornada (em Alvalade) e o Sporting de Braga na 15ª. Uma primeira-volta onde ainda tem que defrontar o Rio Ave, o Vitória de Guimarães, a União de Leiria, a Académica, o Portimonense e o Vitória de Setúbal.
Se no campeonato as coisas não têm corrido bem para os leões, o mesmo não se pode dizer na Europa. Duas vitórias na Liga Europa colocam o Sporting como líder do seu grupo e com um pé na fase seguinte. Depois da importante vitória sobre o Lille na jornada inicial (vitória fora), o Sporting venceu em casa o Levski Sofia.
O Sporting lidera assim o Grupo C onde também está o Gent, próximo adversários dos leões no dia 21.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.