Unicer vai construír novo hotel de Pedras Salgadas

Data:

O presidente do Conselho Executivo da Unicer, António Pires de Lima, pediu ao primeiro ministro para que “critérios formalistas e a burocracia” não impeçam a empresa de receber os “apoios essenciais” à concretização do Hotel das Pedras Salgadas.
“Nós queremos arrancar com a construção de um novo hotel no parque de Pedras já em 2011”, afirmou Pires de Lima, no decorrer da cerimónia de inauguração do Vidago Palace Hotel. O hotel de Pedras é reivindicado pela população local e está incluído no projeto Aquanattur, que a Unicer promoveu nos parques termais de Vidago (Chaves) e Pedras Salgadas (Vila Pouca de Aguiar). Agora foi reinaugurado, cem anos depois de abrir pela primeira vez as portas ao público, o Palace, numa cerimónia inserida nas comemorações do Centenário da República e que contou com a presença do primeiro ministro.
Em Julho de 2006, José Sócrates plantou uma árvore no parque de Vidago, numa cerimónia simbólica que deu o arranque ao projecto. Quatro anos depois e depois de “ter eclodido uma crise” a obra de Vidago está terminada “contra ventos e marés”.  Segundo Pires de Lima, o investimento inicial para todo o projecto Aquanattur (Vidago e Pedras) tinha sido orçamentado em cerca de 50 milhões de euros, dos quais 25 milhões de euros corresponderiam a apoios do Estado. “Ainda estando por concluir o projecto em Pedras, nomeadamente a construção de um novo hotel, a Unicer já investiu 75 milhões de euros, dos quais 60 milhões de euros nos dois parques, tendo garantidos e seguros, apenas, nove milhões de euros de apoios do Estado”, sublinhou Pires de Lima.
O responsável salientou o empenho do Governo em “concretizar os restantes apoios”. No entanto, pediu ao primeiro ministro para não permita que “critérios formalistas e a burocracia que tudo emperra e dificulta impeçam a Unicer de receber os apoios essenciais à concretização daquele que é uma o desejo da empresa e uma “legitima aspiração” das populações de Pedras Salgadas. 
Questionado pelos jornalistas, o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, apenas disse que se vai continuar a trabalhar nesta matéria. “É um processo que está neste momento em avaliação e na altura própria, resultado de um entendimento entre as partes e em função de objectivos, do interesse público e dos interesses em presença, daremos a resposta adequada”, referiu o governante.
O Palace reabriu com mais uma estrela, passando para cinco, ainda com um SPA termal e um campo de golfe de 18 buracos. Também a Unicer relançou a marca de água Vidago, apresentado uma nova garrafa de 0,75 centilitros e de vidro fosco, com o símbolo VP esculpido no próprio vidro, destacando-se no topo um novo rótulo onde predominam as cores preto e prateado. A água Vidago é comercializada desde 1886.

                                                                                                                                                                             

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.