Liga Zon Sagres: Quem vai fazer a festa no final?

Data:

Aí está o campeonato! São 240 jogos, no mínimo 21.600 minutos de futebol, ao longo de 30 jornadas. Esperam-se muitos golos, espectáculo, polémica e, acima de tudo, muita emoção. O Benfica parte como favorito mas FC Porto, Sporting e Sporting de Braga vão fazer de tudo para que a festa encarnada não se repita. Venha daí então o maior espectáculo desportivo nacional…

Terá o Benfica de Jorge Jesus força e engenho para revalidar o título de campeão nacional? Conseguirá Villas-Boas colocar de novo o FC Porto na senda do sucesso? Paulo Sérgio tem capacidade para devolver ao Sporting a grandeza de outros tempos? Conseguirá o Sporting de Braga repetir a época de sonho que lhe deu um fantástico segundo lugar e a luta pelo título até à última jornada na temporada passada? O regresso de Manuel Machado a Guimarães irá permitir ao Vitória local o regresso aos lugares europeus?
O Nacional e o Marítimo vão voltar a colocar a Madeira no topo do campeonato português? Conseguirá a Académica de Jorge Costa ombrear com os maiores? Portimonense e Beira-Mar, que estão de regresso à liga principal, vão ter estabilidade e talento para continuar num campeonato mais disputado? O Vitória de Setúbal de Manuel Fernandes terá capacidade para esquecer a crise financeira e mostrar em campo porque é um dos históricos portugueses? O Paços de Ferreira, a Naval, a União de Leiria e o Rio Ave vão conseguir manter os seus emblemas nos relvados principais?
As dúvidas são muitas no início de mais um campeonato nacional. São 30ª jornadas de pura emoção, onde todos vibramos com as nossas equipas e os nossos jogadores favoritos. São 240 jogos onde esperamos muitos golos, jogadas fantásticas e, porque já é habitual, muita polémica. Mas esse é o encanto de mais um campeonato que nos faz vibrar e, muitas vezes, esquecer os problemas do dia-a-dia. Os golos de Falcao, Cardozo ou Liedson, as jogadas fantásticas de Hulk, Aimar ou Saviola, as defesas de Rui Patrício, Helton, Peçanha ou Bracalli, os cortes de David Luiz, Carriço, Rodriguez, as arrancadas de Álvaro Pereira, Fábio Coentrão,  ou Evaldo ou os passes de Moutinho, Maniche ou Aimar são apenas alguns motivos para que semana após semana as conversas girem em torno de mais um campeonato nacional que este ano tem o nome de Liga Zon Sagres.

Benfica favorito

A época 2009/10 foi de sonho para o Benfica que fez a festa na última jornada em casa. Os adeptos encarnados festejaram o título e apenas viram fugir a Taça de Portugal para o FC Porto. O Benfica arrasou no campeonato mas a verdade é que não teve vida fácil com um surpreendente Sporting de Braga a lutar até ao fim por um título inédito. Domingos Paciência é a cara do sucesso bracarense que parte para esta nova época confiante em mais um brilharete. Saíram alguns jogadores importantes – Eduardo, Evaldo e Hugo Viana são os principais – mas este Sporting de Braga já mostrou que está estável e ambiciona ainda mais. Para combater o favoritismo do Benfica na próxima Liga Zon Sagres, o
FC Porto mudou de treinador e apresentou o técnico mais jovem de sempre dos Dragões. As dúvidas quanto à capacidade de André Villas-Boas são muitas apesar de o treinador ter colocado a Académica a jogar bom futebol na época passada. Resta então saber se a máquina azul-e-branca vai funcionar e voltar a lutar pelo título nacional. O Sporting parece apostado numa época tranquila. Paulo Sérgio – que deixou fugir a qualificação europeia no Vitória de Guimarães na última jornada onde precisava apenas de um ponto – foi o escolhido para liderar o banco leonino. Na temporada 2009/10 os leões ficaram em 4º lugar, posição que não conheciam desde 1998/99.

Europa e manutenção

Vitória de Guimarães, Nacional e Marítimo partem como favoritos na luta por um lugar europeu. Manuel Machado está de regresso a Guimarães onde já foi feliz, o Nacional aposta em Jokanovic que conhece bem o clube e Van der Gaag não tem desiludido nos Barreiros. Académica e Vitória de Setúbal parecem ter capacidade para surpreender mas precisam de provar em campo o seu potencial.
A luta pela manutenção deve estar reservada ao Beira-Mar, Portimonense, Olhanense, Rio Ave enquanto que Paços de Ferreira, Naval, União de Leiria devem continuar nos lugares de meio da tabela, embora sejam ainda uma incógnita que tanto pode dar para espreitar os lugares mais altos da tabela, como cair na luta pela manutenção nos relvados principais. Basta recordar o caso recente do Leixões: depois de ter andado no pódio durante metade da Liga (2008/09), acabou por fazer um péssimo campeonato (2009/10) e terminou mesmo na última posição com a consequente descida de divisão. 

16 EQUIPAS: CAMPEÃO, EUROPA E A MANUTENÇÃO

ACADÉMICA
Jorge Costa é o novo treinador dos “estudantes” que de ano para ano renovam a ambição de voltar aos lugares cimeiros do campeonato português. A defesa é praticamente a mesma (saiu Emídio Rafael mas entrou Hélder Cabral), Peiser é um bom reforço para a baliza, no meio-campo ganhou experiência e no ataque são várias as soluções. Estão criadas as condições para melhorar o 11º lugar da última época.
BEIRA-MAR
Vida difícil para Leonardo Jardim. De regresso à Liga principal, os aveirenses vivem momentos muito complicados a nível financeiro e isso vai ter consequências no plantel. O arranque pode ser decisivo numa equipa talhada para a luta pela manutenção e muito inexperiente nestas andanças.
BENFICA
Depois de conquistado campeonato os adeptos já sabiam que iam perder alguns dos jogadores. Saiu Di Maria e Ramirez mas a verdade é que a equipa base mantém-se. Tirando Gaitán e o guarda-redes Roberto, todos os outros jogadores sabem como Jorge Jesus quer a equipa a jogar. Os encarnados apostam na revalidação do título e numa boa figura na Europa.
BRAGA
Domingos Paciência continua no banco dos bracarenses e esse é a grande trunfo do Sporting de Braga para a época 2010/11. Todos esperam que o brilharete da época passada continue este ano mas a verdade é que a equipa está mais fraca. Saíram Eduardo, Evaldo e Hugo Viana, todos peças fundamentais no onze de Domingos. No entanto, entraram vários jogadores que podem surpreender – casos de Echiejile, Salino, Hélder Barbosa e Lima – mas até isso se confirmar a verdade é que o Braga apenas encaixou uma excelente quantia nos cofres.
MARÍTIMO
A maioria dos jogadores transita da época passada. E até o treinador a prazo – Van der Gaag foi primeiro uma solução de recurso até ao final da época – conseguiu convencer o presidente Carlos Pereira com um apuramento para a Liga Europa. Resta saber se Van der Gaag vai conseguir afastar esse fantasma…
NACIONAL
A época passada não correu bem ao clube madeirense. Perdeu o seu treinador principal durante muito tempo – Manuel Machado teve hospitalizado – e a equipa acabou por se ressentir. Mesmo assim Predrag Jokanovic – que assumiu o Nacional durante a ausência de Manuel Machado – conquistou a confiança dos adeptos e do presidente Rui Alves. Agora, entraram no clube muitos jogadores da ex-jugoslávia, quebrando a tradição dos jogadores brasileiros. Orlando Sá pode ser a surpresa num ataque que perdeu Edgar.
NAVAL
A Naval perdeu dois dos seus principais jogadores – o guarda-redes Peiser e o central Diego Ângelo – e foi buscar o treinador francês Vitor Zvunka, um desconhecido em Portugal.
Vai ser difícil repetir o oitavo lugar da época passada e o plantel parece não ter capacidade para lutar por mais que não a manutenção.
OLHANENSE
Depois de uma época onde mostrou bom futebol mas poucos golos a opção acaba por ser outra. Daúto Faquirá aposta claramente em jogadores mais experientes, combatendo a ideia que o Olhanense era apenas um clube onde os jovens jogadores dos “grandes” (FC Porto no topo da lista) ganhavam experiência. A aposta em Fernando Alexandre e Jorge Gonçalves é a prova disso.
P. FERREIRA
Rui Vitória vai fazer a sua estreia Liga principal, depois do seu bom trabalho na Liga de Honra e na II Divisão B. A verdade é que o Paços de Ferreira prova ano após ano que é possível gerir uma equipa sem loucuras financeiras. No entanto, esta política tanto dá para o sucesso, como também pode ser um falhanço (descida de divisão em 2004/05).
PORTIMONENSE
É o regresso do histórico algarvio aos relvados principais. Com um orçamento pequeno, a aposta em jogadores emprestados é clara (Ventura e André Pinto chegam do FC Porto), por exemplo). É uma incógnita e deve ter cum campeonato difícil onde a luta pela manutenção será árdua.
PORTO
O inexperiente André Villas-Boas substituiu o experiente Jesualdo Ferreira no comando técnico dos azuis-e-brancos. O FC Porto perdeu o capitão Bruno Alves mas foi quem fez a contratação do ano: João Moutinho, ex-capitão e figura do Sporting. A temporada dos azuis-e-brancos está a gerar alguma expectativa. Os adeptos estão ansiosos para ver o que André Villas-Boas vai fazer e se consegue colocar de volta o clube na senda do sucesso. A defesa está claramente mais fraca: Maicon e Sereno não parecem conseguir fazer esquecer Bruno Alves. E até Villas-Boas já disse que é preciso contratar alguém.
RIO AVE
Pode ser a época do Rio Ave. Jorge Brito tem um ataque com muitas soluções – João Tomás, Yazalde, Saulo, Cícero, Braga e Bruno Gama), um meio-campo sólido e apenas parece mais fraco na defesa (as saídas de Carlos, Fábio Faria, Sílvio e André Villas-Boas enfraqueceram claramente este sector). O Rio Ave ambiciona um campeonato tranquilo e tem equipa para isso.
SPORTING
O Sporting perdeu dois dos seus principais jogadores – João Moutinho e Miguel Veloso – mas o novo treinador dos leões – Paulo Sérgio – parece apostado em virar uma página no clube. Maniche é a contratação mais sonante para esta época onde os leões ambicionam voltar a lutar pelo título com os seus rivais Benfica e FC Porto.
U. LEIRIA
Início acidentado. Com menos de uma semana de trabalho, Lito Vidigal foi dispensado e Pedro Caixinha – conhecido por ser adjunto de José Peseiro – foi chamado a liderar os leirienses nesta nova época. O meio-campo perdeu um dos seus pilares – André Santos regressou ao Sporting – e o ataque perdeu o goleador Cássio. Resta saber se Pedro Caixinha consegue manter o Leiria na primeira divisão.
VIT. GUIMARÃES
Manuel Machado regressa a uma casa onde já foi feliz com a ambição de colocar o Vitória novamente nas competições europeias. A equipa perdeu Nuno Assis mas “ganhou” o avançado Edgar (sinónimo de golos), William (ex-artilheiro do Paços de ferreira) e Maranhão (ex-Anapolina). As opções para o meio-campo e para o ataque são muitas e a defesa parece ser o sector mais fraco.
VIT. SETÚBAL
A última época foi árdua para os sadinos. Manuel Fernandes conseguiu salvar uma equipa condenada à descida e formou uma equipa que, se tiver sorte, pode lutar tranquilamente pela manutenção. Neca, Hugo Leal, Ricardo Silva, Zé Pedro são alguns dos nomes de uma equipa que apenas precisa de estabilidade.

Ana Rita Almeida
ralmeida@mundoportugues.org

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.