mundial 2018/22: Apoio dos países lusófonos pode ajudar candidatura ibérica

Data:

O Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias, apelou ao apoio e adesão dos países lusófonos à candidatura ibérica ao Mundial2018/2022 de futebol considerando que é um ponto importante na corrida à organização do campeonato.
Laurentino Dias sabe que nenhum país da Lusofonia estará no grupo de decisores da FIFA, quando forem conhecidos os organizadores em Dezembro, mas disse que o “ambiente” e a “adesão” podem fortalecer a candidatura ibérica.
“As candidaturas são mais ou menos ganhadoras consoante o ambiente ou uma adesão generalizada que possam ter. Nós contamos com a adesão e o apoio dos países lusófonos” disse o secretário de Estado por ocasião da apresentação em Lisboa, dos VII Jogos da CPLP, que se disputam de 29 de Julho a 7 de Agosto em Maputo.
Na corrida à organização do Mundial2018 ou 2022, o responsável do governo mostrou optimismo, sobretudo após a vitória da parceira Espanha no Mundial da África do Sul, que considera ter reforçado a candidatura ibérica, já de si forte.
Recorde-se que Portugal e Espanha concorrem conjuntamente à organização do Mundial, numa corrida em que estão também Bélgica e Holanda, igualmente em parceria, Japão, Coreia do Sul, Austrália, Rússia, Inglaterra, Estados Unidos e Qatar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.