Incêndios: Risco “extremo” e “muito elevado” em sete distritos

Data:

Os distritos de Bragança, Viseu, Castelo Branco, Portalegre e Faro têm hoje praticamente todo o seu território com risco “máximo” e “muito elevado” de incêndio, de acordo com o Instituto de Meteorologia (IM).

Também os distritos de Vila Real, Guarda, Santarém e Beja têm o alerta de risco “muito elevado”.

O risco de incêndio determinado pelo IM engloba cinco níveis, que variam entre o “reduzido” e o “máximo”.

Quarta-feira, foram registados pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) 85 incêndios que foram combatidos por 1120 bombeiros, apoiados por 273 veículos.

Para hoje, o IM prevê céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se temporariamente muito nublado a partir do início da manhã nas regiões do litoral Norte e Centro, com possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuviscos a norte do Cabo Mondego.

Aguardam-se temperaturas máximas de 22 graus Celsius no Porto, de 27º em Lisboa, de 26º em Faro, de 31º em Castelo Branco e de 33º em Évora e Beja.

O cálculo do índice de risco de incêndio é feito com base nos valores observados às 13:00, da temperatura do ar, da humidade relativa, da velocidade do vento e da quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.