Licenciamento do poço antigo

Data:

Agradecia que me esclarecessem acerca do assunto “quanto custa o licenciamento do poço antigo e do futuro”
O Custo é gratuito. Eu estou a fazer o necessário para fazer um furo, talvez cerca de 80/100 metros. Quem trata da licença é a empresa que faz o furo. Eles informaram-me que custa cerca de 200 Euros…

CELESTINO SANTOS
SUIÇA

Obrigado pela sua preferência em continuar a nossa companhia como assinante e de verdade o registo de um furo ou poço existente é gratuito, e não obrigatório, já que com o Despacho do Ministro do Ambiente que veio a seguir à polémica lei de registar todos os poços e furos, só é necessário registar quem tenha nos mesmos motores com mais de 5 cavalos, ou seja quem tira muita água.
Quanto ao furo que vai fazer. De verdade precisa de fazer o registo e pedir a respectiva licença. O seu custo não sabemos pois enviámos o pedido de informação ao organismo competente, que até esta data não nos respondeu. Quem trata disso de verdade é a empresa que vai abrir o furo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.