Madeira: Emigrante África Sul mostra “relíquias” no rali da ilha

Data:

O emigrante madeirense na África do Sul Ramiro Jorge é presença habitual no “Classic Rally”, que anualmente se realiza no Funchal e no qual mostra à comunidade as suas “relíquias”, que não vende “nem por um milhão de euros”.
Coleccionar automóveis antigos é um luxo que não está ao alcance de todos, mas este emigrante madeirense começou a concretizar o seu sonho há 31 anos, quando adquiriu o primeiro carro da sua colecção, um Chevrolet Phanton, de 1934.  De regresso ao Funchal, participou na XXII Volta “Classic Rally” – prova social que se inicia, naquela cidade – ao volante de um Dodge Brothers Tourer, de 1924, um dos 19 bólides que detém actualmente, e que ostentará o número 1 na porta. “É um carro muito bonito e que ainda faz a volta à Madeira sem grandes dificuldades”, garante. Ramiro Jorge, empresário de 72 anos, 53 dos quais passados na África do Sul, apresenta na sua colecção um espólio que vai desde um Ford T (1912) até ao clássico Mercedes Benz 380 SL (1982), passando por marcas como a Buick, Graham, Plymoth, Chevrolet, Cadillac ou Rolls-Royce, com um Corniche construído em 1975. “Há pessoas com muitos vícios na vida e que gastam dinheiro em tantas coisas. Eu decidi coleccionar carros antigos, um sonho de muitos anos”, diz o empresário ligado ao sector dos doces, acrescentando que esta é “uma doença crónica” que não está interessado em curar.
De todos os carros da colecção, o preferido é um Chevrolet Cabriolet, vermelho, de 1932, com o qual participou num cortejo carnavalesco, há dois anos, pelas ruas do Funchal. Parte das relíquias estão expostas no museu que construiu na sua casa na freguesia de Gaula, concelho de Santa Cruz, outras estão numa casa que adquiriu em Cascais e algumas em Joanesburgo. Todos os anos, Ramiro Jorge faz questão de participar na Volta à Madeira em viaturas antigas, prova social que no ano passado integrou o mundial da especialidade, uma oportunidade para mostrar aos entusiastas dos clássicos as “Donas Elviras” que tem na colecção.
Orgulhoso pela opção de vida escolhida, depois de alguns problemas de saúde na adolescência que o impediram de estudar, o empresário pondera agora o seu regresso definitivo à Madeira. “Pensei nisso muito seriamente no final do apartheid, mas apesar do período conturbado, lá fiquei com a família a gerir um negócio que ainda há poucos dias comemorou 40 anos de existência”, salienta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.