PSD: Manuela Ferreira Leite acusa Governo de adiar pagamento de dívidas a empresas por motivos eleit

Data:

A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, acusou hoje o Governo de estar a adiar o pagamento das suas dívidas às empresas por motivos exclusivamente eleitorais.

“Não consigo desligar este adiamento do pagamento das dívidas do facto de haver eleições em Junho”, afirmou, considerando que “o anúncio recente de que este processo foi adiado para Maio/Junho” é sinal disso mesmo.

Para a líder social-democrata, “isto é a primeira prestação. A segunda, está-se mesmo a ver, será em finais de Setembro”, disse.

Afirmando que não pode “de forma nenhuma estar de acordo” com esta estratégia, Manuela Ferreira Leite considerou que “não é possível fazer política e resolver os problemas do País na base de calendários eleitorais”.

“Nem é possível resolver os problemas do País com base em técnicas que podem dar muitos votos mas poucos benefícios trazem aos cidadãos. Não tenho dúvidas de que se o pagamento das dívidas for adiado para Maio/Junho e Setembro muitas empresas já não sobrevivem nesses momentos”, afirmou.

Manuela Ferreira Leite falava num jantar da Assembleia-Geral da Associação Comercial do Porto, tendo interrompido a defesa das propostas do PSD para ultrapassar a crise para, como disse, pedindo desculpa, “introduzir um elemento de natureza política” no seu discurso e criticar a estratégia eleitoral do Governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.