Sub-21: Quatro finais para estar no Europeu de 2009

Data:

Rui Caçador, seleccionador de futebol sub-21 de Portugal, manifestou hoje o desejo de vencer os quatro desafios restantes para garantir o primeiro lugar do Grupo 3 de apuramento para o Euro2009 da Suécia.
"Terça-feira, frente à Inglaterra (Águeda), disputamos a primeira de quatro finais. Temos de ganhar pelo menos três delas, uma das quais à Inglaterra. Queremos vencer os quatro jogos para sermos primeiros", vincou.
Ambição é coisa que não falta a Rui Caçador – já revelou a determinação em ser Campeão da Europa – mas o seleccionador sabe que os dois desafios que falta disputar com os ingleses são "muito complicados" e podem baralhas as contas lusas: "Perder seis pontos é perder a qualificação para o 'play-off'".
A Inglaterra não perde desde 2005 e lidera o grupo com o pleno de 15 pontos em cinco encontros (11-0 em golos), enquanto Portugal, que foi derrotado na Bulgária, soma nove em quatro.
"A estatística não conta em jogos entre equipas de alto nível. É verdade que a Inglaterra explorou o nosso falhanço. Quem está a desequilibrar isto tudo é a República da Irlanda que pensávamos lhes ia tirar pontos", lamentou.
As ausências de vários jogadores habitualmente fundamentais como Manuel da Costa, Miguel Veloso, Manuel Fernandes, Nani ou Vaz Té foram desvalorizados por Rui Caçador: "Uma equipa com o nosso potencial tem de jogar para ganhar, com este ou sem aquele jogador. Se perder, tem de o assumir e eu também o farei".
"Temos de ganhar este jogo. Sinto essa obrigação, mas também sinto que, independentemente de tudo tem de acontecer, queremos proporcionar um bom espectáculo, que a equipa entusiasme o publico e assuma o resultado. Queremos vencer e não vai ser a encolher-nos que o vamos fazer", acrescentou.
Rui Caçador quer explorar o facto de "pela primeira vez a Inglaterra não se apresentar na máxima força, fruto das ausências dos defesas Nedum Onuoha e Martin Cranie e do médio ofensivo Mark Noble, que fez dois golos à Irlanda".
"A Inglaterra é uma equipa de grande qualidade, com um enorme poder ofensivo, mas estamos a jogar em casa. Se reforçarmos a estrutura defensiva, com sorte empatamos, com muita sorte ganhamos e, normalmente, perdemos", explicou, para justificar a aposta ofensiva.
O futebolista João Moutinho desvalorizou as ausências inglesas, pois considera que o adversário "tem uma equipa extremamente forte e que tem mostrado qualidade em campo".
O "capitão" quer que Portugal mostre em campo a alegria e união do grupo de trabalho, considerando-os aspectos fundamentais para o êxito.
Apesar de só a vitória interessar na luta pelo primeiro lugar do grupo, o lateral esquerdo Antunes refutou qualquer pressão: "Não existe. Claro que o objectivo são os três pontos, a vitória, mas temos depois mais três jogos que esperamos ganhar".
"É um jogo importante para nós, mas também para eles. Se vencermos ficamos um passo à frente e depois teremos de manter com uma série de vitórias que nos permitirão ficar na frente", acrescentou.
O jogador da Roma elogiou os adversários – "são todos jogadores de grande qualidade, que a qualquer momento podem decidir um jogo" – e considerou que o clima chuvoso os favorece, "pois são muito fortes, duros e estão habituados a ele".
"Temos de os contrariar com o nosso futebol e jogar para a frente. Espero que o público nos apoie muito, pois este é um jogo importantíssimo para nós e para Portugal", concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.