Universidade de Brown ensina história dos descobrimentos

Data:

Criada na passada década de 90, por iniciativa da Brown University, a Cátedra Vasco da Gama, passa a partir de agora a ser permanentemente ocupada pelo historiador Jorge Flores, que se tornou tornou-se Professor Associado daquela instituição de ensino dos Estados Unidos. Os Departamentos de História e de Estudos Portugueses e Brasileiros naquela universidade de Providence, estado de Rhode Island, surgiram por iniciativa da Brown University, em colaboração com um grupo de instituições portuguesas, nomeadamente a Fundação Calouste Gulbenkian, o Comissão Nacional para a Comemoração dos Descobrimentos Portugueses, a Fundação Luso-Americana, a Fundação Oriente e o Instituto Português do Oriente.

A iniciativa é única em Portugal, por seguir o modelo norte-americano de apoio temporário, e originou a criação de um lugar de investigação e docência que garantirá para sempre o ensino de história dos descobrimentos portugueses naquela universidade.

Desde a década de 90, o lugar tem sido ocupado anualmente em regime rotativo por historiadores de renome mas a partir do corrente ano lectivo será permanentemente ocupado pelo Professor Jorge Flores, seleccionado pelos Departamentos de História e Estudos Portugueses e Brasileiros num concurso à escala internacional que demorou um ano.

Nascido em Lisboa, em 1964, o Professor Flores iniciou a sua carreira universitária na Universidade de Macau (1989-1994), tendo depois leccionado em Portugal, na Universidade Lusíada e na Universidade de Aveiro, para além de ter colaborado com a Universidade Nova de Lisboa e o ISCTE.

Foi bolseiro do Instituto Camões, Fundação Oriente, Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e, mais recentemente, recebeu a The Everett Helm Visiting Fellowship, The Lilly Library, Indiana University (Bloomington, EUA). É investigador associado do centro de História de Além-Mar da Universidade Nova de Lisboa e integra o conselho editorial das revistas Ler História, Anais de História de Além-Mar e Oriente.

Jorge Flores foi comissário das exposições «Os Construtores do Oriente Português» e «Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses». Colaborou na realização da exposição «Encompassing the Globe: Portugal and the World, 15th-17th Centuries», organizada pela Freer Gallery do Smithsonian Institution, em Washington, em Junho deste ano.

O historiador especializou-se na História da Expansão Portuguesa no Oriente (especialmente Índia e Sri Lanka) nos séculos XVI-XVIII, nas Relações Europa-Ásia no período moderno, na História do Oceano Índico e da Ásia do Sul na mesma época. Tem publicado regularmente em revistas nacionais e internacionais sobre estes assuntos desde 1990 e tem participado, desde o mesmo ano, em congressos em Portugal e no estrangeiro sobre aquelas temáticas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.