Rali de Portugal regressou seis anos depois

Data:

Sebastien Loeb da Citroen venceu o Rali de Portugal que regressou ao calendário do Campeonato do Mundo, seis anos depois de ter sido afastado da alta roda do automobilismo.

Uma segunda etapa imaculada e uma gestão sóbria na terceira deram a terceira vitória da temporada ao francês Sébastien Loeb (Citroen C4 WRC), que venceu o Rali de Portugal, regressado ao Campeonato do Mundo seis anos depois. O francês obteve a 31ª vitória da carreira em provas do WRC, mas, apesar de contar mais vitórias no Mundial, continua atrás do finlandês Marcus Gronholm (Ford Focus WRC) no Campeonato do Mundo de pilotos, que o nórdico lidera com dois pontos de vantagem sobre o tri- campeão do Mundo, segundo classificado. Loeb terminou o rali com uma vantagem de 37,1 segundos sobre Gronholm e de 2.08,1 minutos sobre o finlandês Mikko Hirvonen, o outro piloto da Ford, que foi terceiro, enquanto o norueguês Petter Solberg, em Subaru Impreza WRC 07, acabou no quarto posto, a 3.13,9 do vencedor.

A prova, que arrancou no dia 29 de Março com a superespecial de abertura no estádio Algarve, ganha por Gronholm, teve uma primeira etapa (dia 30 de Março) discutida ao segundo entre o finlandês e Loeb, uma segunda tirada (31 de Março) completamente dominada pelo francês e uma terceira (1 de Abril) em que todos pareciam conformados e queriam terminar sem problemas.

No segundo dia Loeb arrancou mal, permitindo que Gronholm e o seu colega de equipa Hirvonen dominassem as duas primeiras especiais, mas o francês respondeu com um forte ataque nas duas últimas classificativas das seis que compunham a jornada, “roubando” a liderança ao finlandês por escassos três segundos. A curta vantagem fazia prever uma luta cerrada entre campeão e vice-campeão do Mundo na segunda etapa, a mais longa da prova, mas Loeb e a Citroen fizeram uma melhor escolha de pneus de manhã, com o tempo chuvoso, e depois de tarde, já em seco, dominando os seis troços cronometrados. “Ganhei o rali no sábado (segundo-dia). Consegui ter vantagem sobre o Marcus, a minha vitória ainda não estava assegurada, mas fiquei em posição de ganhar”, afirmou o francês, que teceu ainda elogios “ao traçado muito técnico em terra”, no qual a vitória do Citroen “dá um bom incentivo à equipa” para as rondas que se avizinham no Mundial.

Loeb geriu confortavelmente a vantagem para obter a terceira vitória (Monte Carlo, México e Portugal) em cinco ralis disputados, dos quais Gronholm ganhou um (Suécia) e Hirvonen outro (Noruega). As contas finais do Rali de Portugal permitiram, mesmo assim, à Ford manter a liderança do Mundial de construtores, com 87 pontos, seguida da Citroen, que tem 72, e da Subaru, terceira, com 25.

No que respeita aos portugueses, a desistência inesperada de Armindo Araújo, na sua estreia aos comandos de um WRC, na penúltima classificativa, quando ia em 12º da geral, empobreceu a prestação lusa, mas o piloto, que disputa o Mundial de Produção, saiu satisfeito com a experiência, que considerou “muito positiva e enriquecedora”.
 
“Apesar de alguns percalços, estou muito satisfeito com a nossa prestação e o balanço da prova é muito positivo. Se tivesse mais treinos ainda poderia ter feito mais na classificação”, afirmou o piloto luso, não escondendo a tristeza por não acabar a prova. A saída do vencedor da prova em 2006 fez de Rui Madeira o melhor português, com o 19º posto, a 34.42,6 do vencedor, seguido de Bruno Magalhães, 20º, que segue na liderança do Campeonato Nacional absoluto de ralis. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.